quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Movie Pass

O Movie Pass de hoje destaca um dos raros casos em que um filme de grande apelo comercial e ainda maior sucesso de público também passa a história como um filme cult. Onze homens e um segredo, é verdade, tinha bom pedigree( remake do filme de mesmo nome estrelado por Frank Sinatra nos anos 50). Contudo também ostenta todos os clichês e vicios do cinemão americano. Então, o que o credencia a constar desse Movie Pass?
Em parte o elenco sofisticado que poucas vezes se contemplou em sintonia tão plena. Depois a forma artesanal e econômica com que o diretor Sodebergh dirige a história. Ainda há ,obviamente, a aura de Las Vegas -cidade mitológica que contribui e muito para o sucesso do filme.
A seguir o trailer legendado da fita e a minha critica:


video

Charme e diversão e um golpe incrível!
Muitos crêem que não é possível uma refilmagem superar o filme original. Onze homens e um segredo (Ocean´s eleven EUA 2001) desmonta esse argumento. Dirigido com sofisticação e muita desenvoltura por Steven Sodebergh (Traffic – ninguém sai ileso), a fita que reúne um time dos mais estrelados de Hollywood(George Clooney, Andy Garcia, Brad Pitt, Matt Damon, Julia Roberts, Bernie Mac, Scoot Cann, Casey Affleck, Elliot Gould e Don Cheadle) é um deleite.
Com um roteiro cheio de auto referências ao mundo das celebridades e excelentes gadgets, Onze homens e um segredo é inteligente, sexy, divertido e traz astros se divertindo como há muito não se via em uma fita Hollywoodiana. Clooney em especial, consagra-se. É aqui que o ator prova definitivamente, não só o seu apetite pelo estrelato, como a tarimba para sê-lo. Na pele do ladrão inconformista Danny Ocean, que fora vivido por ninguém menos que Frank Sinatra no original, Clooney seduz, cativa, e finalmente, deixa suas digitais na cultura pop.
No filme, Ocean sai da prisão pensando em se vingar do homem que roubou sua garota. O dono de cassino Terry Benedict, vivido com muita canastrice por Andy Garcia. Recorre ao amigo Rusty (Brad Pitt) para juntos articularem um assalto ao cassino de Benedict. Ocean, alimenta ainda a esperança de reaver sua paixão, Tess - vivida por Julia Roberts.
Um desfile de esquetes então se dá. O interessante é que não há discursos subliminares. Não há uma agenda ou um tema maior na película. O propósito é diversão. Sodeberg é reverente ao filme original na medida certa. Não teme no entanto, subjuga-lo com uma história muito mais fluida, bem humorada e cativante. Uma grata surpresa da engenharia hollywoodiana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário