sábado, 9 de julho de 2011

Cantinho do DVD

Milla Jovovich, Timothy Olyphant, Steve Zahn e Kiele Sanchez são atores que aguçam a curiosidade por A trilha, destaque de Cantinho do DVD desta semana. Contudo, o filme de David Twohy priva seus atores de surgirem minimamente interessantes em tela. Os clichês são o que incomodam de menos em A trilha; a verdadeira razão para o filme não ser lá tão interessante quanto uma rápida espiada em sua sinopse sugere, diz mais respeito a produção de suspense atual em Hollywood do que ao mal momento dos envolvidos no projeto.


Crítica

Um mal que acomete grande parte da produção de suspense atual é a necessidade de manter uma trama ágil, não necessariamente confiável, em constante fluxo de reviravoltas. É um risco recorrente que nem todos os roteiristas e diretores são capazes de arcar. O saldo pode se mostrar extremamente positivo ou ridiculamente comprometedor. A trilha (A perfect gateway, EUA 2009) se alinha à segunda patente.
O filme de David Twohy começa de maneira promissora dentro de suas proposições. Recém casados em lua de mel no Havaí passam a suspeitar de que o casal com quem estão fazendo trilha possa ser formado por dois psicopatas. A premissa na mão de um diretor mais bem admoestado no gênero poderia render mais do que os diálogos cafajestes de Timothy Olyphant (um bom ator que ainda não foi aproveitado a contento). Mas o roteiro não ajuda. Em um dado momento, o espectador começa a intuir que A trilha irá sair dos trilhos (trocadilho tão óbvio quanto o filme em um dado momento).
O texto, do próprio Twohy, que havia mostrado jeito para a ficção científica com Eclipse mortal (2000), envereda por um sem número de reviravoltas preguiçosas em nome de surpresas que, na verdade, não surpreendem.
A trilha é sintomático de tempos em que a audiência prefere se decepcionar com um filme com reviravoltas óbvias do que com um filme sem uma reviravolta sequer, mesmo que sólido dramaticamente.
Para manjar o filme, basta ficar atento a referência que Twohy, inclusive, insere nos diálogos: Assassinos por natureza. Quando o filme de Oliver Stone é mencionado, fica claro de uma vez por todas que as prioridades em A trilha são outras. Infelizmente.

2 comentários:

  1. É, quando vi o trailer do filme, tive essa sensação, uma pena.


    bjs

    ResponderExcluir